For a better experience please change your browser to CHROME, FIREFOX, OPERA or Internet Explorer.

Tony Iommi – o pai do Heavy Metal

Tony Iommi

Tony Iommi é considerado por muitos o pai do heavy metal, com seus riffs simples e poderosos e seus solos inconfundíveis. Iommi tem uma sonoridade tão característica que é fácil descobrir se uma música é dele apenas ouvindo o primeiro acorde, ou melhor, o primeiro power chord.

Vamos mostrar nesse artigo um pouco de suas influências, quem foi influenciado por ele (quase todos os guitarristas de rock e heavy metal que vieram depois), e também falar um pouco do seu timbre.

Tony Iommi – influências

Na década de 60 o rock n’ roll estava em declínio. Os maiores representantes do gênero foram interrompidos nas suas melhores safras de produção (Elvis Presley foi para o exército e Jerry Lewis teve problemas por se casar com uma garota menor de idade). Logo em seguida bandas britânicas de rock tomaram conta do cenário pop musical: o estrondoso sucesso dos Beatles e Rolling Stones. Posteriormente surgiu Jimi Hendrix mostrando outra abordagem da guitarra que iria mudar toda a história deste instrumento. Nesta época surgiam inúmeras bandas de garagem influenciadas pelo blues. Foi neste contexto que cresceu Tony Iommi e surgiu o Black Sabbath, podendo ser considerada o marco zero do então chamado Heavy Metal.

Ouvindo muito blues e jazz, Tony, junto aos outros integrantes da banda, começou a compor músicas ousadíssimas para a época. Pesadas, geravam climas densos, mórbidos como nunca se tinha ouvido antes. a temática que falava sobre a morte e ocultismo sempre levava para um clima de terror. A ideia de riff no rock foi firmada por Tony. Muitos o chamam de “pai de todos os riffs”. Atribuições exageradas à parte, Iommi realmente criou uma sonoridade tão pesada que influenciou toda a história do rock pesado, de Iron Maiden a Symphony X.

Com certeza podemos atribuir muitos símbolos do heavy metal ao Black Sabbath. Cintos e braceletes de couro, crucifixo e o gesto que podemos ver em todos os shows de rock pesado: o sinal feito com a mão “do demo” (dedo indicador e mindinho hasteados). É fácil entender porque os críticos da época desmereciam a banda, que para piorar nem se preocupavam em fazer refrões para todas as músicas.

É inimaginável como seria o rock pesado hoje sem o Black Sabbath. Junto com outras bandas da década de 70, como Deep Purple e Led Zeppelin, os garotos “com um pé no inferno” deram outro rumo para a música no século XX.

Tony Iommi foi influenciado por: Eric Clapton, Joe Pass, Hank Marvin (The Shadows), B.B. King, Jimi Hendrix. Alguns guitarristas que foram influenciados por Tony Iommi: James Hetfield (Metallica), Brian May (Queen), KErry King, Dimmebag Darrel (Pantera), K.K. Downing (Judas Priest).

Tony Iommi – timbres

Quando pensamos em Tony Iommi logo imaginamos sua guitarra SG preta. Realmente essa foi a sua maior companheira. Apenas em algumas músicas do primeiro álbum foi usada uma Fender Stratocaster. No meio da gravação os captadores da Fender pifaram e Iommi passou a usar uma Gibson SG. Hoje ele conta com seu próprio modelo exclusivo, com captadores que levam seu nome (Tony Iommi PAF). O GH100TI da Laney, somado à caixas com falantes de 12″, formam seu equipamento atual. Para você conseguir um som saturado como de Iommi, esqueça pedais e similares. Opte pela própria distorção do amplificador.

Iommi nunca foi adepto dos “super efeitos para guitarra”. Ele diz que um delay, wah-wah, chorus e oitavador são o bastante para o seu som. Para conseguir um som parecido com o de Tony, procure usar a distorção de um amplificador valvulado. Economize no drive e abuse no volume.

leave your comment


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top